1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>

JOSÉ REZA: Artista do Mês de Março de 2013 POPULARFM

Sexta, 01 Março 2013 16:45

popularfm_jose_rezaJOSÉ REZA

Artista do Mês de Março de 2013 POPULARFM

 

Biografia por José Reza:

Então aqui vai um pouco da minha história.

 Comecei nas cantigas já há alguns anos, isto já foi dito e escrito algumas vezes, os meus “padrinhos” foram um de grupo muito importante no panorama musical português de então e ainda de agora, chamado 1111 (do José Cid, Tozé Brito, etc). 
O meu primeiro disco, gravado nos anos 70 foi para a Valentim de Carvalho, e teve como suporte musical o referido grupo.
Eu já andava nas cantigas, como eu gosto de dizer, há algum tempo.
Poderei dizer que os meus primeiros ídolos de infância, foram o ZECA AFONSO e o ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA, por causa deles aprendi a tocar viola, para poder cantar as suas baladas.

Foi fácil a minha integração no meio musical e aconteceu quase sem eu dar por isso.
Nasci em Lisboa (num mês de Abril). Sou Carneiro. Os meus tios eram bons instrumentistas musicais (um violinista, outro Guitarrista e o meu pai era um excelente executante de viola). Sendo a minha família, gente da musica, poder-se-á dizer que cresci na musica.

A titulo de curiosidade posso referir, isto nunca foi dito, que no meu primeiro programa de TV cantei ao lado de Dona AMALIA RODRIGUES. (1970) 

No entanto, poder-se-á dizer que, apesar de adorar as cantigas nunca tive um desejo bem real de fazer da vida da música a minha actividade principal. Por isso sempre encarei as cantigas como uma paixão que me dá muito gozo e me preenche bastante.
Não direi que a música seja um hobby, mas sim um complemento da minha vida. Já porque como “carneiro” que sou, não gosto da monotonia e tenho sempre vontade de me dividir em varias facetas. Tenho formação académica na área da Administração e Contabilidade e por aqui passa também parte da minha actividade profissional.
Números e cantigas, se calhar não ligam ou se calhar até se complementam.
A música tem a ver com a noite. A composição, o criar tem mais a ver com a noite. A gestão, os números, as contas, têm a ver com o dia.

Ainda não disse, mas praticamente todas as cantigas que canto são minha autoria, tanto a música como a letra.
Tenho músicas registadas na Sociedade Portuguesa de Autores que já ultrapassaram o MEIO MILHÃO DE VENDAS.

No princípio dos anos noventa conheci DINO MEIRA, estávamos na mesma editora, Polygram e escrevi algumas musicas que o Dino transformou em grande sucesso (uma vez na Vida, Meu querido Mês de Agosto, etc). 
Sou maluco por desporto, nomeadamente futebol, não só como espectador mas também como praticante. Em miúdo joguei no Belenenses. Hoje para me manter em forma costumo jogar Squash e futebol, vou ainda ao ginásio queimar umas calorias, duas/três vezes por semana.
Quando a selecção portuguesa de futebol foi disputar o campeonato da Europa de 1996, o Hino Oficial de Portugal era da minha autoria - “A NOSSA SELECÇÃO”.
Também fiz, em 1991, um Hino para o Benfica. “BENFICA, VENCER, VENCER” que passa praticamente em todos os jogos na “Catedral” e é cantado pelas claques - escusado será dizer que sou Benfiquista.

VIVER DA MUSICA - Há uns anos atrás seria um pouco difícil viver exclusivamente das cantigas, hoje penso que existe muita gente que vive em Portugal com muita dignidade, vivendo exclusivamente da música.

Editoras de música em Portugal: já passei pela Valentim de Carvalho, pela Polygram e pela Vidisco actualmente e desde 1997 gravo para a Espacial.
Gosto de cantar o amor pela positiva e com alegria. Se calhar até poderia dizer que sou um romântico bem-disposto e a minha música poderá reflectir isso mesmo.
Posso dizer que tenho por hábito construir a minha vida dia após dia, nunca fui de fazer grandes projectos. Não sou homem de projectar verdadeiramente grandes sonhos.

Acho que o mais importante na vida é ser feliz e viver a vida dia a dia com respeito pelos outros.

Adoro a nossa Gastronomia é simplesmente maravilhosa, Vai um Cozido á Potruguesa, um marisquinho do nosso mar e sempre o nosso Vinho - quando falo de vinho falo em Tinto, porque o resto é xarope já dizia Eça de Queiroz.

 Por isso o meu projecto de vida é de facto tentar ser feliz.

Praticamente já cantei em todos os cantos do mundo desde Brasil, América do Norte, Africa e por esta Europa, mas o local que mais gozo me deu foi na Australia um pais culturalmente diferente de nós e onde a comunidade portugues se encontra perfeitamente integrada e fui extraordinariamentt recebido e poderei dize com alguma vaidade que foi um sucesso a minha passagem por Sidney e Melburn.

No ano 2001 editei um CD, onde incorporei aquelas músicas que foram as mais importantes na minha carreira musical, quer como autor/compositor, quer como intérprete, uma espécie de BEST OF. Onde englobo ainda “MEMORIAS DE TI” música que escrevi de homenagem ao meu filho Gonçalo que perdi, com 20 anos, num acidente de viação em 1998.

A minha música é essencialmente dirigida à festa e à romaria.
Parece-me que festa e romaria são povo. Os Portugueses não têm quaisquer preconceitos quanto a este tipo de música.
Existem de facto é alguns críticos e alguma gente que circula e por vezes sobrevive à volta da música, que tem dificuldade a aceitar o sucesso desta música.
Como autor/cantor penso que não tenho segredos. No aspecto privado, quer pessoal, quer familiar, existem situações que entendo que devem ser preservadas, são as situações comuns a qualquer cidadão.

Depois em 2004, edito o álbum Porto de Abrigo.
Em 2007 - VIDA LOUCA (para mim um dos meus melhores trabalho).

Em 2009: ganho o GRANDE PREMIO das MARCHAS DE LISBOA com  o tema LISBOA É UMA FESTA, que foi englobado no album CANTIGAS DA MINHA TERRA.

Mais recentemente – 2011 -  produzi o projecto JOSE REZA  e  Os Matrecos (critica social), talvez o CD que mais gozo me deu por fazer talvez porque tenho ido ás minhas raizes, lembrando o antes 25 Abril com as musicas do Zeca e Adriano.  NÃO HÁ PAPEL tornou-se no hit obrigatorio em todos os meus espectaculos, assim como VOU ME PIRAR e o MANEL APERTA O CINTO.
Em Outubro do mesmo ano lançamos o TRIBUTO A DINO MEIRA uma homenagem que já tardava a um grande nome da musica popular Portuguesa. Com algumas cantigas da minha autoria, parte deste trabalho passou tambem a fazer parte dos meus espectaculos e tem sido gratificante lembrar aos menos jovens  e apresentar aos mais jovens as musicas do Dino.

Depois será o que Deus quizer, gosto da musica pela musica, até costumo dizer “vivo mais para a musica, do que da musica”

Em linhas gerais estes são os aspectos mais relevante da minha vida musical.

E agora, 4 de Março de 2013, o álbum  Á minha maneira”   

Os temas “´És uma brasa”, “Tirem-me deste filme” são os singles de aposta mas há mais surpresas como  a musica “Bombeiro Amigo” , - numa onda muito pop - que dedico de alma e coração a todos os “soldados da paz”. Abordo tambem a parte social “A troika não descansa” - que gosto particularmente.  
Acho que vão gostar tambem do “Amor Proibido” com uma roupagem musical completamente diferente e muito latina.

 

Artista do Mês

Please update your Flash Player to view content.
Please update your Flash Player to view content.
Please update your Flash Player to view content.