1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>

Providência cautelar para travar dragagens em Setúbal

Sexta, 19 Outubro 2018 19:18

Movimento Cívico SOS Sado tenta travar obra no rio enquanto a política continua


O Movimento Cívico SOS Sado anunciou esta quinta-feira que "vai intentar uma providência cautelar para suspender projeto de intervenção no porto de Setúbal" que prevê a retirada de 6,5 milhões de metros cúbicos de areia do estuário do Sado. O movimento considera que "a empreitada, promovida pela administração do porto de Setúbal e apoiada pelo Governo, irá causar danos irreversíveis no ecossistema setubalense" e alega que as "repercussões nefastas" das dragagens "não foram devidamente identificadas e aprofundadas em sede de Estudo de Impacte Ambiental, pelo que reclamam a sua suspensão imediata". A providência cautelar do movimento SOS Sado para tentar travar as dragagens no porto de Setúbal é a segunda a dar entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada. O caso já foi discutido este semana na Assembleia da República e em reunião de Câmara, em Setúbal. As preocupações são grandes.

ADN - Agência de Notícias

Please update your Flash Player to view content.
Please update your Flash Player to view content.
Please update your Flash Player to view content.