1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Erro
  • XML Parsing Error at 1:79. Error 9: Invalid character

MISS LAVA: Catedral do Rock, 6 Janeiro 2013 - 22h

popularfm_misslavaMISS LAVA

6 de Janeiro 2013 - 22H

Catedral do Rock com Jorge Caldeira

Durante anos os vulces acumulam presso, fervendo no seu interior, sempre espera do momento certo para entrar em erupo e demonstrar o poder da natureza em rios de lava. Este parece ser o caso dos Miss Lava, um quarteto lisboeta, que existe desde 2005, e que esperou pelo momento certo para explodir a sua dose de heavy rock nroll disaster. A fora criativa deste projeto era S. Rebelo (ex-baixista dos Exiled, 196Hate), um mestre a distorcer as frequncias ultra-graves. Nesta altura, S. Rebelo ainda fazia algumas experincias snicas e dedicava a maior parte do seu tempo aos Dawnrider, a sua outra banda. Trs anos depois, S. Rebelo percebeu que j tinha estabelecido umbackbonemusical slido para uma banda. Apesar de muitos msicos participarem nas sessesstonerde S. Rebelo, apenas um deles era constante, o baterista Ricardo Espiga, cujofeeling jazzygarantia umadistintividade sonoraimportante. E medida que os Dawnrider caminhavam em direes opostas aos objetivos musicais de S. Rebelo, ele comeou a voar cada vez mais alto nos cus dostoner rocke acabou por gravar uma primeira msica para encontrar membros permanentes.



Johnny Lee, h muito tempo perdido no deserto musical (ex-vocalista da banda dethrashEtherial Grief), ouviu falar das gravaes de S. Rebelo. E a primeira convergncia snica foi mgica. No entanto, faltava um elemento. Lee ligou para o seu parceiro musical de longa data, K. Raffah (ex-baixista de Etherial Grief, Sundance, Se7enty Se7en e Mlange) e desafiou-o a assumir as despesas de guitarrista.If theres hell below, were all gonna go. pensou Raffah ao aceitar a viagem.Raffah e Rebelo desenvolveram rapidamente uma forte qumica de composio, sustentada pelo fortegroovede Espiga e potenciada pelo incisivo sentido meldico e profundo contedo lrico de Lee. As canes comearam a aparecer sem parar, cada vez melhores, cada vez mais quentes. E as coisas estavam literalmente a aquecer nestehubcriativo e acabou por ser uma deciso natural, entre copos de vinho no Bairro Alto, chamar a banda de Miss Lava. A fora dorockcom o sedutor calor feminino. Aqui estava uma representao fiel para a msica que o quarteto criava.



Com o objetivo de construir umsetlistslido para tocar ao vivo e selecionar algumas faixas para gravar, a banda comeou a pr-produzir todo o seu trabalho em 2006. Mas depois de gravarem 8 temas, o baterista Ricardo Espiga separou-se da banda, prosseguindo a sua carreira musical com o estudo de Jazz no Porto. Os Miss Lava desejaram-lhe felicidades e encontraram rapidamente um substituto, J. Garcia (ex-Fiona At Forty). A batida frentica de Garcia fez omashperfeito com ogroovepesado dos Miss Lava, oferecendo banda a fora que necessitava para atingir um novo nvel de confiana e poder. A banda continuou a escrever e a pr-produzir msicas. Quando nos apercebemos que tnhamos umas 18 msicas, pensmos que era altura de as gravar. Era hora do vulco entrar em erupo!, lembra-se S. Rebelo. E aconteceu tudo de forma muito rpida... Miss Lava (Mxi-Single, 2008), Blues For The Dangerous Miles (CD, 2009) e Red Supergiant (CD, 2012) foram os registos de uma erupo vulcnica portuguesa que j chegou a terras de Sua Majestade e do Tio Sam, continuando a aquecer a atmosfera comgroovespesados.

No Estdio POPULARFM

Please update your Flash Player to view content.
Please update your Flash Player to view content.
Please update your Flash Player to view content.